Ideias e poesias, por mim próprio.

Terça-feira, 4 de Fevereiro de 2014
O verdadeiro interesse por detrás da coleção dos quadros de Miró do BPN!

UMA HISTÓRIA DE UM PAÍS SURREAL E DO FAZ DE CONTA.

QUALQUER SEMELHANÇA COM A REALIDADE SERÁ PURA COINCIDÊNCIA!

 

A melhor forma de contar uma verdade é contá-la ficcionalmente!

No dia de ontem, o país deu de conta de uma série personagens parlamentares ligados ao PS e que subscreveram uma providência cautelar contra a venda dos 85 quadros do pintor Miró provenientes da nacionalização do BPN.

A providência que havia sido interposta junto do Tribunal Administrativo da capital, entretanto, foi indeferida.

Mas, uma vez mais, a real verdade é bem diferente daquela que alguns setores da esquerda, nomeadamente do PS, fazem crer.

O ativismo e a disputa legal pela manutenção no país dos quadros de Miró têm outros contornos e distintos interesses, completamente desconhecidos da opinião pública, que, aliás, deviam ser (mais) um caso de polícia.

Os verdadeiros contornos e os reais interesses são bem outros e nada se confundem com o desprendido interesse pela arte e, muito menos, pela melhor defesa dos interesses de Portugal, e nem sequer pela salvaguarda do erário público.

Estranhamente a PJ e, pior, o MP, que parece nada saberem do que é feito abusiva e criminosamente nos corredores escuros e ilícitos do poder político, mas isso também já não surpreende.

O atavismo dos órgãos de polícia, investigação e ação penal, quanto ao que realmente se passa e passou no BPN, é já um estado habitual e crónico que os tugas bem conhecem.

Mas aqueles órgãos de polícia criminal, se calhar, não sabem, tão bem quanto como não lhes apetece saber.

Porque diz quem sabe, segundo se conta e corre junto de alguns galeristas e negociantes de arte e quem realmente quiser sabe e fica a saber, para tanto basta dar umas voltas pelas galerias de arte de do centro e do norte do país, foi que, nos finais de 2010 e inícios de 2011, alguns quadros de Miró da pertença daquele espólio, obras portanto da propriedade do BPN, circularam livremente pelo país e sendo oferecidos a vários intermediários para venda no mercado negro da arte.

Para o seu lugar, segundo também se conta nesses meios, estariam já preparadas várias cópias falsas, de altíssima qualidade, prontas para substituírem mais de uma vintena de exemplares daquela coleção.

Neste esquema e entre os seus autores, estariam envolvidos, ao mais alto nível, altos quadros políticos e dirigentes da nação, a favor e por quem seriam repartidos os avultados lucros esperados pela sua criminosa venda.

Ora, segundo parece, o esquema foi abortado logo após as eleições de Junho de 2011, com a vitória do PSD e P. P. Coelho que levaram à subsequente queda do Governo de J. Sócrates, levando imediatamente a que os preparativos da projetada secreta venda em causa fossem cancelados e os quadros visados tivessem voltado com urgência aos cofres do BPN.

Quadros esses, conjuntamente com os demais existentes no BPN, de onde agora saíram para serem leiloados pela famosa leiloeira de Londres.

O alegado interesse naqueles quadros, ou a providência judicial cautelar tentada, para que não saiam de Portugal não é nada de novo e mais não é do que um remake de uma ulterior tentativa para que, eventualmente, com a volta do PS ao poder, o que muitos julgam para breve, seja tentado um esquema ilícito igual da sua venda clandestina.

Enquanto os portugueses dormem o sono dos justos, muitas das personagens da alta política nacional não dormem e, como sempre, vão fazendo negócios lucrativos para si à custa do interesse nacional e com os bens públicos.

E este foi apenas mais um episódio, do também já longo episódio Miró, no lucrativo, para alguns, folhetim do BPN.

  


tags: , ,

publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 18:00
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 3 de Fevereiro de 2014
A esquerda gay.

A aprovação pela Assembleia da República, com os votos dos deputados do PSD, do referendo popular sobre adoção e da coadoção de crianças pelos casais homossexuais, veio mostrar, especialmente por parte do PS e do BE, uma esquerda abespinhada e intolerante.

As críticas contra a adoção e a coadoção pelos homossexuais são várias.

Nas uniões homossexuais estão ausentes tanto a dimensão conjugal, que representa a forma humana e ordenada das relações sexuais, como os elementos biológicos e antropológicos do matrimónio e da família, que lhes possam dar um fundamento racional. Estas uniões não têm a aptidão da maternidade ou da paternidade, e a própria conceção artificial pelos casais gays só mostra a sua inadequação.

Tais crianças crescerão com a ausência de uma figura masculina, ou de uma feminina, portanto, perante a falta da normal bipolaridade sexual, o que é prejudicial para o seu normal desenvolvimento humano e para a sua adaptação social, para além do estigma de serem criadas por homossexuais. A coadoção de crianças por casais gays é ainda mais perversa, quebra os laços da criança adotada, contra a sua vontade, à sua família natural e biológica (avós, irmãos, etc.).

Os casais homossexuais não possuem nem estabilidade, nem maturidade, tanto ao nível emocional como psicológico, para educarem crianças. Os casais homossexuais tenderão a defender a sua opção sexual perante as crianças e a estimulá-las a também a adotarem essa mesma opção sexual. A homossexualidade e a pedofilia são partes comuns do homossexualismo, estando apenas separadas por legais artifícios etários.

A adoção e a coadoção de crianças por gays violam o princípio da Convenção Internacional da ONU sobre os Direitos da Criança, segundo o qual, o interesse superior a tutelar é sempre o da criança, que é a parte mais fraca e indefesa.

A esquerda portuguesa gosta de falar como se fosse o oráculo do povo, mas detesta-o quando ele não lhe dá razão. Relembro os dois referendos sobre o aborto até à sua aprovação, que foram para esquerda bons referendos. Ora, a esquerda revela-se assim, do ponto de vista ético e político, desonesta e hipócrita. E se o Presidente Cavaco Silva vetar o referendo, nada haverá a espantar perante a sua conhecida incapacidade democrática.

Contudo, há que reconhecer, a esquerda portuguesa é hoje, profunda e convictamente, mais gay do que democrática.

 



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 15:15
link do post | comentar | favorito

Sábado, 18 de Janeiro de 2014
A esquerda e o presidente fascistas.
Chama-se ao referendo popular a verdadeira democracia directa e o exercício direto pelo povo português da sua própria soberania popular.
Em contrapartida, os deputados corruptos, muitos deles do PSD e do PS, não contando já com o Governo incompetente e corrupto de Passos Coelho, fazem à sucapa leis que roubam milhares de milhões aos portugueses.
O problema de alguns contra o referendo chama-se prepotência e falta de respeito pela democracia cívica e popular.
Só aos autocratas e aos plutocratas, falsos e mentirosos democratas, é que causa alergia que o povo se pronuncie sobre as questões que lhe dizem respeito.
Os deputados da esquerda, nomedamente os do Partido Socialista, ao votarem contra o referendo sobre as temáticas da adoção e da coadoção mostraram apenas o seu profundo desrespeito pelos cidadãos portugueses, vedando-lhes o direito de exercerem o seu direito à opinião e ao exercício da soberania popular.
Caso o Presidente Cavaco Silva se pronuncie no sentido de vetar o referendo só vem, uma vez mais demonstrar, a sua intolerância democrática e a sua personalidade autocrata.



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 15:20
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013
Deputados apanhados a falsificar o livro de ponto na Assembleia da República!

A história veio na imprensa deste fim de semana e tem os ingredientes todos para ser um caso de polícia. Mas, ou há justiça, ou ainda vai parecer que há um deputado da Assembleia da República, de nome Rui Duarte, do PS de Coimbra, que, ou possui asas a jacto ou, ainda mais espantosamente, deterá o dom divino da ubiquidade! Vá-se lá a ver que o deputado Rui Duarte terá estado no Brasil, no dia 15 de Dezembro de 2012, na boda do casamento do seu irmão e, nessa mesma altura, porém, o deputado tem presenças registadas na AR. Para que conste: as presenças na AR são registadas presencial e pessoalmente por via electrónica, quando os deputados inserem as respectivas passwords e logins nos computadores, nos seus lugares no plenário. Devia ser assim, mas passou-se uma coisa diferente. E então o caso piora: o deputado faltoso terá contado com a ajuda de um outro colega deputado que fraudulentamente inseriu os dados do faltoso para, afinal, o dar como presente!!! Ou seja, e a ser verdade esta história denunciada na imprensa, temos dois deputados com o rabo preso no livro de ponto da Assembleia da República. O primeiro já não tem como fugir, falta só saber quem foi o compincha. É de pasmar, a ser verdade a ocorrência desta fraude este parlamento português ainda corre o risco de ser identificado como uma escola de crime! Finalmente, ainda segundo o Semanário "O Sol", o caso desta eventual fraude das faltas encontra-se sob investigação do Ministério Público e, assim, ficamos todos a aguardar que, ao menos e a bem da Justiça portuguesa, estes deputados sejam levados a julgamento!

 

o link da notícia: http://sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=94832

 



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2013
Condeixa-a-Nova fede, e já não é só no Verão.

Os ferrenhos socialistas de Condeixa-a-Nova colocados perante o súbito aumento de gastos do novo e recém eleito Executivo Camarário do Partido Socialista, com mais um vereador a tempo inteiro (40 mil euros de ordenados por ano), sendo já no total 3 vereadores a tempo inteiro, portanto mais 2 para além do limite legal de 1, e o recente aluguer da pista de gelo durante este mês de Dezembro (51.600 euros), quando são confrontados perante as evidências do aumento da pobreza, do desemprego, da fome, da carência e da miséria generalizadas de centenas de Condeixenses respondem-nos em uníssono que isso são malandros, e que vão mas é trabalhar.

Ora, ora... eu cá por mim, que até sou de direita, economicamente liberal, independente e democrata, tenho de concluir que estes partidocratas, e outros que tais, tresandam!

 

 

 

(descarga de esgotos a céu aberto pela ETAR de Bruscos, freguesia de Vila Seca, concelho de Condeixa-a-Nova)

 

 



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 10:47
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013
Os idiotas poupam, o Poiares Maduro gasta à tripa-forra.

Definitivamente a austeridade é coisa para a raia-miúda!

Enquanto os portugueses se debatem com o apertar do cinto, o ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional, Poiares Maduro, por seu lado, anunciou, esta quinta-feira, a criação de mil novos espaços do cidadão online.

Ainda há poucos dias este mesmo ministro, o espertalhão socialista do Governo de Passos Coelho, havia anunciado o retorno das transmissões do futebol profissional da I Liga Portuguesa à RTP, um coisita só para cima de 10 milhões anuais a custear pelos contribuintes portugueses.

Mas se pensarmos bem, a nova medida imaginativa de Poaiares Maduro com novas estas mini-lojinhas, nunca custará menos de umas quantas tantas dezenas de milhões de euros de despesa pública.

E ainda mais genial é a possibilidade destes novos antros de burocracia virem a disponibilizar publicamente a informação sigilosa de várias bases de dados protegidas dos portugueses, como as relativas à identificação civil, de saúde ou dos seus muitos contratos de consumo.

E, last but not least, esta nova despesa pública sempre terá a vantagem de criar mais umas quantas dezenas de milhares empregos públicos para os milhentos de boys e girls desempregados do PSD, do CDS , quando for a sua vez, os do PS e dos seus apaniguados.

No final das contas, esta nova despesa é só mais uma despesita para mais uns quantos milhões de euros de nova e inútil despesa pública.

Afinal, este Poiares Maduro é apenas um mãos-largas!

E os idiotas não são mesmo os portugueses que estrebucham nas dificuldades da austeridade?

 

 



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 20:28
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 28 de Outubro de 2013
Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova: o aumento do despesismo político.

Um concelho endividado, dos mais caros em IRS e IRC, taxas e custos administrativos da Região Centro, inclusivamente com a "inovação" da taxa de ocupação de subsolo (que ronda os 10 euros mensais a mais somados nas contas da água e da luz) para substituir a extinta taxa dos contadores de água, não satisfeita a Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova decidiu agora criar mais 1 lugar de vereador pago.

Para além da criação de um lugar de vice-presidente, o recém-eleito presidente da Câmara do Partido Socialista, Nuno Moita, decidiu colocar no executivo mais um vereador a tempo inteiro, passando no total a três, isto é, excedendo em dois vereadores o limite fixado no nº 1, alínea d), do artigo 58º da Lei 169/99, de 18/9, contando com 1 presidente, 1 vice-presidente e 3 vereadores a tempo inteiro.

Esta medida significa um aumento de 30% dos gastos só com o executivo, não incluindo ajudas de custo, relativamente à gestão do executivo anterior.

O aumento real de custos relativamente ao mandato anterior, só em salários, é de 39.365,64 Euros anuais por cada vereador (salário bruto = 2.747,20, Despesas de Representação = 533,27, Total = 3.280,47 Euros mensais), ou seja, um gasto extra relativamente ao número de vereadores fixado por lei para um município da dimensão de Condeixa, mais uma vez só em salários, de 78.731,28 Euros (88% de gastos em salários com o executivo do que o previsto no nº 1 do artigo 58º da Lei 169/99 para uma município com menos de 20 000 eleitores).

Não estão aqui ainda contabilizados os gastos com o gabinete do presidente e dos vereadores que, de acordo com a Lei 75/2013 (artigo 42º), permite, de novo, a existência de chefe de gabinete e assessores.

Por detrás deste aumento de lugares e despesas poderá estar o facto do novo Presidente da Câmara poder vir a manter, em Lisboa, o seu lugar de Economista na empresa pública "Estradas de Portugal".

Desconhece-se como Nuno Moita conseguirá acumular legalmente os dois lugares, embora a lei permita que o Presidente de Câmara possa exercer o seu lugar a meio tempo e assim acumular a presidência de Câmara com o lugar profissional e a remuneração muito mais vantajosa na "Estradas de Portugal".

No final do mandato do anterior o presidente de Câmara, Jorge Bento, Condeixa tinha um passivo na ordem de 2 milhões e 200 mil euros.

Condeixa é ainda hoje um Município onde o saneamento público, água canalizada e rede de esgotos, não chega a todas as habitações e lugares do concelho e os problemas da poluição causados por este grave problema muito se fazem sentir (maus cheiros e descargas a céu aberto).

Lamentamos mais despesas a suportar pelo Município, pelos munícipes e contribuintes!

 

Fonte: http://re-visto.com/posicao-dos-vereadores-do-psd-sobre-a-nomeacao-do-vice-presidente-e-sobre-a-fixacao-de-3-vereadores-a-tempo-inteiro-na-camara-municipal-de-condeixa/

 

 

 

 

 



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 07:38
link do post | comentar | favorito

Domingo, 27 de Outubro de 2013
O problema é a Troika ou é o aparelho de Estado cleptocrático português?

Todos os políticos e governantes em Portugal ou falam em cortes de despesas ou em não pagar a dívida externa, mas porque será que tanto o Governo PSD-CDS como a própria Esquerda PS-PCP-Verdes-BE não falam antes em acabar com estes roubos que continuamente são a causa do défice das contas pública e aumentam diariamente a dívida pública?

 

Nenhum Partido Político na Assembleia da República fala em:

1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, etc.) dos três ex-Presidentes da República, e reduzir a metade despesa de mais de 15 milhões de euros da Presidência da República.

2. Redução do número de deputados da Assembleia da República para 80, profissionalizando-os como nos países a sério, reduzir a metade as Assembleias Regionais, fim das mordomias na Assembleia da República, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, subsídios de deslocações, de residência, ajudas de custo e cartões de crédito, tudo à custa do pagode e reduzindo a metade os mais de 100 milhões de euros de despesa anual.

3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores principescamente pagos e com 2º e 3º emprego.

4. Acabar com todas as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de euro/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.

5. Redução drástica das Câmaras Municipais e Assembleias Municipais, reduzindo a menos de 1/3, numa reconversão mais feroz que a da Reforma do Mouzinho da Silveira, em 1821. Acabar com o pagamento de 200 euros por presença de cada pessoa nas reuniões das Câmaras e 75 euros nas Juntas de Freguesia, acabar com os lugares de vereadores a tempo inteiro e a meio tempo (são mais de 1.500 em Portugal, que custam por ano mais de cem milhões de euros aos contribuintes).

6. Acabar com o Financiamento público aos partidos (mais de 30 milhões de euros por ano), que devem viver apenas da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas actividades.

7. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc, das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País.

8. Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias... para servir suas excelências, filhos e famílias, amantes e até, os filhos das amantes...

9. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado e entes públicos menores, mas maiores nos dispêndios públicos.

10. Extinguir os Ministros da República para a Madeira e para os Açores que custam juntos ao Orçamento mais de 600 milhões de euros.

11. Acabar com as ineficientes, inúteis e corruptas Altas autoridades da Concorrência, da Comunicação Social, Provedoria da Justiça, Tribunal Constitucional, Comissão Proteção de Dados, os muitos inúteis Conselhos de Fiscalização e Acompanhamento de tudo e mais alguma coisa, que custam muitas dezenas de milhões de euros anuais.

12. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc.

13. Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e respectivas estadias em Lisboa em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes que vivem em tugúrios inabitáveis.

14. Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós) que nunca está no local de trabalho. Então em Lisboa é o regabofe total. HÁ QUADROS (directores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES, QUE NÃO NOS DÁ COISA PÚBLICA.

15. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir tachos aos apaniguados do poder - há hospitais de província com mais administradores que pessoal administrativo. Só o de PENAFIEL TEM SETE ADMINISTRADORES PRINCIPESCAMENTE PAGOS... pertencentes ás oligarquias locais do partido no poder.

16. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o Governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar.

17. Acabar com as várias reformas por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Estado.

18. Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao BPN e BPP.

19. Perseguir os milhões desviados por Rendeiros, Loureiros e Quejandos, onde quer que estejam e por aí fora.

20. Acabar com os salários milionários da RTP, com os lugares de amigos e de partidos na RTP, e por fim aos quase 400 milhões que a mesma recebe todos os anos, quase 200 milhões do Orçamento de Estado e outros 200 milhões da taxa do audiovisual.

21. Acabar com os ordenados de milionários da TAP, da Refer, da. CP, das empresas. Metro do Porto e Lisboa, com milhares de funcionários e empresas fantasmas que cobram milhares e que pertencem a quadros do Partido Único (PS + PSD).

22. Anular todas as SWAPS e pedir de volta os mais de 2 mil e quinhentos milhões pagos aos Bancos e processar os administradores de empresas públicas que os aprovaram à custa do dinheiro dos contribuintes.

23. Acabar com o regabofe da pantomina das PPP (Parcerias Público Privadas), que mais não são do que formas habilidosas de uns poucos patifes se locupletarem com fortunas à custa dos papalvos dos contribuintes, fugindo ao controle seja de que organismo independente for e fazendo a "obra" pelo preço que "entendem".

24. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os biltres que fizeram fortunas e adquiriram patrimónios de forma indevida e à custa do País, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controlo, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efectivamente dela precisam;

25. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos, investigar todos os contratos feitos com os ex-ministros que a seguir foram dirigentes e gestores nas empresas que beneficiaram destes contratos.

26. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu património antes e depois, expropriar toda a riqueza ilicitamente adquirida por esses governantes, políticos e gestores.

27. Pôr os Bancos a pagar impostos em igualdade de condições com as demais empresas.

28. Acabar com as pensões de luxo dos ex-políticos, ex-deputados, ex-ministros, ex-PR's, ex-Governadores de Macau, ex-juízes do Tribunal Constitucional, etc.

29. Reduzir o número de Juízes do Supremo Tribunal a metade.

30. Impor um tecto de 1.500 euros mês a todas as pensões de reforma pagas pelo Estado portuguêsPorque não são estas reformas feitas?

 

Porque é que a Assembleia da República e os Partidos Políticos não debatem e resolvem estes graves problemas?

Ou serão eles cúmplices com estes crimes?

 



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 11:34
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 25 de Outubro de 2011
Deputado acusado pela Justiça vai para a formação dos Magistrados! É de bradar aos céus.

Lembram-se do episódio do furto dos gravadores aos jornalistas em plena Assembleia da República?

Então digam-me lá se alguém percebe a lógica da nomeação pela Assembleia da República de um fulano para o Centro de Estudos Judiciários, ou seja para a escola da formação de juízes e procuradores judiciais, quando este deputado Ricardo Rodrigues está «pronunciado pela prática do crime de atentado à liberdade de imprensa», no caso dos gravadores furtados???

Ainda segundo o sindicato dos magistrados do Ministério Público tais circunstâncias «colocam dúvidas relevantes sobre a sua idoneidade para ocupar tal importante lugar» na escola de formação de magistrados.

Ora, dizemos nós, qual o espanto da nomeação desta personagem, Portugal não é, nem nunca foi uma democracia, o que é sim é um república corrupta das bananas.

Levanta-te Povo e revolta-te!

 

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/ricardo-rodrigues-cej-magistrados-mp-gravadores-tvi24/1292363-4071.html



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 10:59
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 13 de Maio de 2010
Morte ao Povo Português.

O poder político instalado, vulgo PSD e PS, prepara no dia de hoje mais um ataque de rapina ao Povo.

Com se não bastasse o Estado confiscar anualmente já mais de metade do produto dos poucos que trabalham, agora cozinham mais um grave aumento de impostos.

Como se não bastasse ao Povo estar com o cinto pelos ossos das costelas, agora os políticos querem mais: querem que os portugues ponham uma imensa rolha na boca.

O aumento do IVA é claramente a revelação do espírito maléfico e destrutivo que conduz o verdadeiro fim das medidas anunciadas: agravar a já horrível situação da imensa massa do povo pobre que luta diariamente no limiar da sobrevivência.

São cerca de 3 milhões de Portugueses que vêm o prato esvaziar-se e o pão a encolher.

Não deixa de ser curioso que o encaixe de receita fiscal com o dito aumento do IVA corresponda a aproximadamente 1.2 mil milhões de Euros, quantia semelhante à que o Estado desembolsou para salvar o Banco dos políticos e do Presidente da República, o BPN.

Já o agravamento fiscal de 1% a 1,5% sobre o rendimento do trabalho mais não serve do que para matar à nascença a recuperação da economia, sacrificando ainda mais as pequenas e micro empresas, os empresários, os jovens, os licenciados, e aqueles que procuram o primeiro emprego.

O desemprego ameaça crescer desmesuradamente e, até ao final do ano, ainda vamos ouvir os nossos políticos a comparar-nos com a taxa de 20% dos espanhóis.

Que dizer então aos últimos episódios conhecidos da escandaleira da tentativa de compra da TVI e da “Operação Furacão”?

O poder político e a democracia portugueses são hoje antros de corrupção, imoralidade e escandaleira, e a Justiça, que devia agir rápida e com imparcialidade, não olhando aos poderosos e aos instalados, antes devendo impor a qualquer o custo a Lei e o Direito, foi empurrada para o descrédito total.

Já agora: o Senhor Eng.º relativo já participou criminalmente contra o Sr. J. P. Soares apanhado nas “escutas” a utilizar o seu nome?

Lá diz o povo com razão: tanto é ladrão o que fica à porta como o que põe a mão na massa.

Vivemos num regime que ao Povo mais não lhe serve, no dia a dia, do que uma mera democracia corrupta: uma “CORRUPCIA”.

Ora, o futuro e a subsistência da Nação Portuguesa e do Povo Português passa por uma de duas alternativas: ou deixa-se estar cobardemente de joelhos morrer à fome, enquanto esta corja cozinha a morte lenta de Portugal, ou então o Povo todo alça-se e rebela-se contra esta “corrupcia” e muda pela força este regime iníquo que destrói Portugal.

Eu digo: Revolução Já!



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 11:45
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Votos

A nova censura

O voto contra a corrupção

A ditadura e o fim da dem...

As burguesias comunista, ...

António Costa, auto nomei...

Primos, negócios de favor...

António José Seguro e os ...

A caminhada portuguesa pa...

António José Seguro, a Gu...

arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Junho 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds
últ. comentários
"É sabido que o excesso de velocidade é em Portuga...
Dediquei-me a pesquisar os nomes das primeiras dez...
E se a legislação que se prepara for avante? Como ...
Sr. Doutor Sérgio Passos, um bem haja ao seu profi...
Coimas mandadas para casa, é muito simples, no avi...
Da minha, não. Descontei para ela.
O meu e-mail é sergio.passos@sapo.pt. Poderá conta...
Agradeço muito sinceramente o seu conselho. Seguir...
Nos termos do artigo 21o da Constituição da Repúbl...
Que pode um cidadão fazer contra este estado de co...
blogs SAPO
Em destaque no SAPO Blogs
pub