Ideias e poesias, por mim próprio.
Terça-feira, 28 de Setembro de 2010
Juízes a votos?

Correm de tempos a tempos, e agora de novo, uma ideia, eventualmente até a ser consagrada na própria Lei máxima, da Constituição, a de que os juízes deveriam ser eleitos, tal como os demais cargos políticos electivos. Há quem se bata por essa ideia, e muitos outros que a atacam, chamando-a até perigosa e demagógica, por poder vir a tornar o cargo e a função do juíz num poder arbitrário, sujeito à demagogia e irresponsabilidades, quando eles juízes já e bem, segundo o que propugnam os puristas da sua "independência superior", já se encontra salvaguardado pela sua independência e estrita e exigente obediência e à lei. Que dizer? Primeiro não deixo de estranhar, em qualquer tipo de argumentação, a alergia a métodos democráticos, e o afastamento ou alheamento de inetresses, classes e ou grupos, quaisquer que eles seja, sejam profissionais, culturais e outros, aos métodos e meios democráticos. Afinal, a soberania do Povo tem limites? E em nome de quem, afinal de contas, é plicada e para quem serve a Justiça? Não é um seu pilar a igualde de todos os cidadãos perante a mesma? Ou por acaso há alguns mais iguais que outros? Serão os juízes algum casta diferente da dos demais cidadãos? Estarão eles acima da lei, da comunidade e até da própria democracia? Ora, eu sou do entendimento, que sim, não seria pior, antes e muito pelo contrário, em ordem a sufragar superiormente a sua aceitação popular e para uma sua melhor interiorização e aceitação sociais, que podiam e deviam ser votados e serem eleitos sim. Mas isso só será (e seria) possível numa democracia adulta, com uma superior educação cívica e num elevado grau de desenvolvimento cultural e político. Mas, em Portugal, como é sabido, o Estado e os poderes ocultos aos quais está entregue desde os finais do Século XIX, e até a própria ideia dominante instalada na comunidade em geral, no que mais fazem é fomentar a ignorância, a dependência e a subserviência, seja culturais, políticas, cívicas e até, nos dias que hoje correm, a económica e a da própria sobrevivência alimentar. Não é por acaso que o aparelho produtivo e a própria agricultura foram desmantelados pelos sucessivos Governos nos últimos 30 anos. Isso obedeceu a um plano ditado pelo exterior aos corruptos políticos portugueses. Portugal na verdade é actualmente um paraíso em excelência, no Hemisfério Norte, de laboratório de extermínio cultural e civilizacional de uma comunidade, uma língua, um povo e uma nacionalidade. O Clube de Bilderberg, a Comissão Trilateral, o Clube de Roma, os Iluminati, o G8, as Lojas Maçónicas e outras associações, como tais olham, para a destruição e a alienação da realidade portuguesa extasiados! Portugal na verdade jamais conseguiu até hoje desenvolver-se em ordem a uma Democracia. As próprias leis eleitorais portuguesas são, aliás, bem o reflexo da democracia de fantoches, em que aos cidadãos está somente reservado o dever de pagar tributo aos suseranos: sejam os impostos para sustento da classe política e dos governantes, sejam as taxas de justiça que financiam e pagam os seus respectivos magistrados.



publicado por Sérgio Passos (twitter: @passossergio) às 14:42
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

27
28
29


posts recentes

Agiotagem eleitoral

Autárquicas

Renúncia do Presidente da...

Educação religiosa

Renúncia do Presidente

Educação e castigo

Mudar Portugal: 35 medida...

Justiça a “la carte”

Aeroporto

TAPar

arquivos

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Junho 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds
últ. comentários
Parabéns pelo seu Blog. Queremos convidá-lo para o...
pois é sempre bom um aeroporto internacional.
Boa noiteNão é preciso inventar uma nova constitui...
Estamos mesmo a comparar o presidente do Banco de ...
Bem pregas frei tomas ..., pelos vistos é você mes...
interessante ouvir vociferar contra a VENDA do our...
Olá!Quer saber mais do Brazão de Castro - Secretár...
"É sabido que o excesso de velocidade é em Portuga...
Dediquei-me a pesquisar os nomes das primeiras dez...
E se a legislação que se prepara for avante? Como ...
blogs SAPO
Em destaque no SAPO Blogs
pub