Ideias e poesias, por mim próprio.

Sexta-feira, 9 de Março de 2012
...

Uma copa.

É um rio profundo e escarpado desnudando-se
Tem as formas e um sulco marcado
São montes que o abraçam e cobiçam
Corre neles a água de um desejo
O seu convite e o seu banho proibidos e permitidos
Fomos crianças e ainda somos nestas sombras
São verdejantes campos de imaginação
Vão na vida como sementeiras de amor
Um rio assim nasce e certamente desagua por afectos.


tags: ,

publicado por Sérgio Passos às 11:44
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 30 de Outubro de 2011
Sentido único.

Corro estradas e caminhos sem fim

Percorro e corro quem e não sei

São avenidas rectas e curvas enfim

O som da vida é acústico hei

Este trajecto não cruza nem toca no céu nem

O som da vida é acústico e destoa

Vou adiante corro, caminho de pé sem

O bater no chão dos meus pés são passos

O tamanho destes tantos são dias e noites

Os lados dos caminhos têm muros tão altos quanto

Adiante daqueles bordos multi-coloridos hão-de vidas

Para além da minha vista são ouvidas

O sol para além se deita amanhã e volta na alvorada

A vida é um caminho aleatório e tem cansaço

O futuro é um dia adiante do outro de avanço

O rumo sem sentido de partida e tem chegada.

 

 


tags: ,

publicado por Sérgio Passos às 03:37
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 2 de Julho de 2011
A alma da música.

Assopro de cordas e músculos

Voz do peito e do pulmão

Voz que brota da batida do coração

Ar de palavras e tons que expira e inspira

Ar que a vida soa e respira.

 

Fel, amor, sofrimento, revolta e grito

Gutural, sensual, assoprada, compassada, ritmada, com e sem

Acelerada, lenta, melódica, instrumentada, com e sem

Humana de nascimento, inventada e reinventada

Máquinas e instrumentos a embalam em contínua senda.

 

Companhia de amores e paixões, de povos e nações

Hinos, baladas, batidas, fados, enfados, e sem número

Sina sem limites nem fronteiras, por vozes sem número

Sentimentos, pensamentos e expressões falando em canto

Sinais de Deus fazendo-se ver em-canto.



publicado por Sérgio Passos às 01:58
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 16 de Abril de 2010
Terra de pão.

Naqueles campos e pelas suas leivas

Palhas de fogo percorrendo ondas e ventos

Em seus cabelos de centeio amadurecidos.

Em seus caminhos e destino se fazem campos floridos

São searas de onde nascem passados e vindouros

E seus sorrisos e encantos se perfumam de cheiros.

Duas grutas avisam seus segredos

As suas sombras e as suas histórias nela se guardam

Os seus olhos e a sua fertilidade.

A primavera traz nascença e o sol corre mais longe

O mundo é feito de dias e o amor é feito de estações

Mais ainda hão-de vir os Verões, os Outonos e os Invernos.

Em seu amor lavra e em seu mundo percorre e semeia

Os solstícios são dois e os equinócios outros tantos

O seu chão de corpo, é desejo, é carne e é terra de pão.



publicado por Sérgio Passos às 14:13
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 7 de Abril de 2010
És tu.

És como te conheço

És cor e tela de aguarela

És um doce como te saboreio

És mel e açúcar como a tua pele

És um encanto como me alegras

És dança e feitiço

És uma luz como me despertas

És dia como um sol

És uma noite como adormeço

És lua e estrelas e cometas

És quente como me incendeias

És tição como fogueiras

És paz como me serenas

És céu de madrepérola

És mágica como um ilusionismo

És bela como mil quadros

És viva como vida em mim

És um sonho como tu

És mar como calmaria

És navio à bolina

És uma estação como há-de vir

És tempo como o presente

És alimento aos meus sentidos

És sensual como tu

És a vida como há em mim

És um encontro

És como és

És como não sei

És

És e tu.



publicado por Sérgio Passos às 21:51
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Março de 2010
Crise global.

Crise de princípios, de valores, de ideias, de moral, de ética, de solidariedade, de compaixão, de partilha, de dádiva, de estabilidade, de fidelidade, de lealdade, de honestidade, de verdade, de rectidão, de seriedade, de escrúpulo, de vergonha, de decência, de honra, de humildade, de quietude, de sobriedade, de arrependimento, de perdão, de justiça, de disciplina, de ordem, de governo, de legalidade, de pontualidade, de trabalho, de emprego, de produtividade, de alimentos, de sustento, de dignidade, de probidade, de coragem, de arrojo, de criatividade, de invenções, de soluções, de revoluções, de mudança, de esperança, de futuro, de paz, de tolerância, de amizade, de amor, do casamento, da maternidade, da paternidade, da natalidade, de crianças, de jovens, de homens, de mulheres, da família, da vizinhança, do bairro, da cidade, de cidadania, de civismo, dos grupos, das gentes, das raças, das etnias, dos países, das alianças, dos continentes, das espécies, da fauna, da floresta, do ar, da terra, da água, dos mares, do clima, do planeta, da vida, da espiritualidade, das crenças, da fé, de Deus.

Tanta, tanta, tantas crises, numa só crise.

Uma global, uma crise global.



publicado por Sérgio Passos às 19:57
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Março de 2010
Pais e filhos.
Meu pai tem filho e tem neto

Meu pai é pai e avô

Tenho pai e tenho um filho

Sou filho e pai

Meu filho tem pai e avô

Meu filho é filho e neto

Meu pai já não tem pai

Meu filho ainda não tem filho

Sou pai e filho

Tenho dois, pai e filho.

 

Ele é pai e avô

Eu tenho pai e filho

E ele é filho e neto

Eles estão antes e depois

Eu estou entre os dois

Eu fui um e sou o outro

Ele pai é passado e presente

Sou pai e filho, presente e futuro

Ele é filho e é neto, é passado, presente e futuro.

Somos três filhos e dois pais.

tags: , , ,

publicado por Sérgio Passos às 13:03
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 6 de Março de 2010
És tu.

És como te conheço

És cor e tela de aguarela
És um doce como te saboreio
És mel e açúcar como a tua pele
És um encanto como me alegras
És dança e feitiço
És uma luz como me despertas
És dia como um sol
És uma noite como adormeço
És lua e estrelas e cometas
És quente como me incendeias
És tição como fogueiras
És paz como me serenas
És céu de madrepérola
És mágica como um ilusionismo
És bela como mil quadros
És viva como vida em mim
És um sonho como tu
És mar como calmaria
És navio à bolina
És uma estação como há-de vir
És tempo como o presente
És alimento aos meus sentidos
És sensual como tu
És a vida como há em mim
És um encontro
És como és
És como não sei
És
És e tu.


publicado por Sérgio Passos às 09:53
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008
A gaja.

Ser gaja é uma síndrome e um estado de coisa nenhuma.

A gaja é a gaja

É a morena loura e a chique

É vazio e aparência: é tudo e nenhuma coisa.

Ser gaja é uma lufa-lufa de adereços e trapos.

 

As gajas paleiam, dizem-se e pelos cotovelos

Reunidas soam-se escutadas

Esganiçam suas vozes e seus relinchados acordes.

Cacarejam em seus dentes e postiços,

Esvoaçam suas penas e seus degredos.

 

Têm Messenger e muitos nadas onde caírem mortas

Têm telemóveis e cêntimos de tempo.

Têm e não seus amos e seus servos

Também eles são gajos

Têm ou não seus gajos e seus chulos.

 

São-no gajas e vivem-se em ansiedades

Têm xanaxes, rímeis, cigarros e já estão mortas.

São fúteis dias em vidas exangues.

Têm a vida dos outros ausentes da sua

Nem putas, nem mães, nem coisa alguma

Vivem os dias finais em suas sem vidas.



publicado por Sérgio Passos às 23:33
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008
Sonho II.
Vejo-te no dia e sonho-te na noite
Sonho de dia e não te vejo na noite.
Procuro-te no dia e vens-me em sonho à noite.
Sonho-te de dia e não te vejo à noite.
Levanto-me contigo e deito-me sem ti.
Corre o dia em ti e vens-me à noite sem ti.
Sonho em dia e à noite por ti.
Sonho e não sonho: por ti.

tags: ,

publicado por Sérgio Passos às 01:32
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

...

Sentido único.

A alma da música.

Terra de pão.

És tu.

Crise global.

Pais e filhos.

És tu.

A gaja.

Sonho II.

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

links
Contador
blogs SAPO
subscrever feeds