Ideias e poesias, por mim próprio.

Sábado, 16 de Agosto de 2014
A burguesia comunista é a mais igual de todas as burguesias?

O marxismo tem como linha condutora do seu pensamento atacar a lógica e a razão e substituir o raciocínio pela intuição mística.

Mas fica ainda um obstáculo principal a superar: a crítica devastadora dos economistas.

Marx, entretanto, já tinha uma solução para superar este obstáculo: a razão humana, afirmava ele, por sua própria natureza, não tem condições de descobrir a verdade.

Segundo ele e o marxismo "a estrutura lógica da mente varia segundo as várias classes sociais".

A mente humana só pode produzir "ideologias", ou seja, segundo a terminologia marxista, um conjunto de ideias destinadas a dissimular os interesses egoístas da classe social de quem as formula.

Portanto, a mentalidade "burguesa" dos economistas é absolutamente incapaz de produzir algo que não seja uma apologia ao capitalismo e os ensinamentos da ciência "burguesa" não têm nenhuma validade para o proletariado, a nova classe social que abolirá todas as classes e transformará a terra num paraíso.

Mas, segundo os ensinamentos do mesmo Marx, seguidos literalmente pelos comunistas por todo o mundo, curiosamente, talvez em virtude de algum privilégio especial, a lógica de certos burgueses não estava manchada pelo pecado original de sua condição burguesa.

Karl Marx, o filho de um próspero advogado, casado com a filha de um nobre prussiano, e seu colaborador, Friedrich Engels, um rico fabricante de tecidos, consideravam-sé acima de suas próprias leis e, apesar da origem burguesa, julgavam-se dotados da capacidade de descobrir a verdade absoluta.

Os comunistas propugnam e aceitam esta "natural" diferença entre os comunistas do politburo e os demais camaradas e seres humanos: os líderes do Partido, apenas, são mais iguais do que todos os restantes outros.

Segundo os mesmos comunistas, a classe do protelariado também compreende a separação entre os líderes e os outros todos, naturalmente em razão de uns, os líderes do partido ou da classe, serem, "mais iguais do que os outros todos" (as massas trabalhadoras), que ainda estão em fase de formação e educação.

Claro que com o tempo, todas as novas burguesias, até mesmo as que foram sendo constituídas constituídas em partidos políticos e poderes políticos partidocráticos, vulgarmente chamada partidocracia, não oficialmente, ou não declaradamente, comunistas, mas assumidamente herdeiras desviadas do marxismo, nomeadamente as socialistas, social-democratas e afins, ou as chamadas "colaboracionistas", aceitaram esta mais valia política e ideológica e, em seu benefício, utilizando o veículo do Estado apelidado de social, foram impondo nos seus países o seu domínio de classe aos seus compatriotas.

Temos, portanto, de concluir, face aos comprovados resultados históricos que a burguesia comunista, afinal de contas, é igual a todas outras burguesias, contudo tem a vantagem de estar mais à frente do que as outras todas nas formas, nos meios de ideologização e nos fins de domínio sobre os povos submetidos.

 



publicado por Sérgio Passos às 16:56
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 22 de Abril de 2014
A ignorância e a mentira da má-fé de alguns nunca apagarão o massacre de Tiananmen.

O deputado comunista Miguel Tiago afirmou em 2012, segundo notícia do jornal "Expresso", que não existiam provas suficientes do, segundo ele, alegado massacre na Praça de Tiananmen, pondo em causa que tenha havido uma qualquer ação repressiva e mortífera do regime comunista chinês no dia 5 de Junho de 1989 que levou à chacina de mais 7 mil jovens estudantes.

Ora, eu deixo aqui umas poucas provas de tal massacre de milhares de jovens estudantes, ilustrativas da morte de manifestantes pacíficos às mãos dos torcionários e ditadores comunistas chineses.

Eu te acuso de ignorância de má-fé Miguel Tiago, deputado do PCP!

 

(Fotos do massacre de vários milhares de jovens estudantes na Praça de Tiananmen) (A notícia do jornal Expresso, Miguel Tiago, o deputado do PCP, desmentindo no Facebook o acontecimento do massacre de Tiananmen)


publicado por Sérgio Passos às 00:27
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 12 de Abril de 2014
Miguel Tiago, um comunista cheio de fé.
Confira-se o justo crédito ao deputado comunista Miguel Tiago, que fala neste momento no "5 para a meia noite" na RTP: a sua encarniçada militância desde muito jovem no Partido Comunista e o seu ceticismo radical nos que pensam diferente dele, elevam a sua crença comunista a uma verdadeira fé religiosa.
Este e outros indivíduos como ele são mesmo muito perigosos, sem dúvida, mas este e os outros jovens "turcos" assim, crentes radicais na mais pura ortodoxia comunista, inimigos da liberdade e da individualidade dos outros, só são comparáveis ao moderno e assanhado jhiadismo islâmico!



publicado por Sérgio Passos às 00:17
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2014
Os comunistas assassinos.

É de assinalar a característica dos comunistas quando estão no poder, tal qual como assistimos na Ucrânia ou na Venezuela, que e apesar a maciça oposição popular não conseguem, nem querem mesmo, ver o povo:

Para os comunistas aquela pessoas que se lhes opõe são totalmente invisíveis, são o "estrangeiro", "as nações inimigas", "infiltrados", "traidores", etc...

O comunismo total e absolutamente desprezível, é um pensamento anti-humano, profundamente anti-democrata e não passa de uma ideologia de assassinos!

 

 



publicado por Sérgio Passos às 14:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 14 de Dezembro de 2013
Os comunistas da Coreia do Norte são piores do que os cães?

O exemplo do comunismo vindo da Coreia do Norte não cessa de nos horrorizar.

Desta vez, perdoem-me, não foi tanto pela morte por execução do tio do ditador Kim Jong-un, já que naquela "democracia" comunista é hábito, como sabemos, matarem os opositores, mas o surreal que nos faz por em causa a nossa própria mínima condição humana foi terem apelidado o infeliz idoso, muito provavelmente morto por um pelotão de fuzilamento, "pior do que um cão".

Os comunistas, realmente, não param de nos espantar, tanto são capazes de destratar selvaticamente os seres humanos, como são capazes de comparar seres humanos a animais e, até mesmo, destratarem e vilipendiarem os animais.

Deus nos proteja do comunismo!

 

 



publicado por Sérgio Passos às 12:27
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013
A enorme fraude político-jurídica do texto da Constituição da República.

Não foi a direita que redigiu a atual Constituição Política da República, mas sim a esquerda maioritária na então Assembleia Constituite de 1975, que foi elaborada com as imposições e os limites ditados pelo Conselho Militar da Revolução e sob a ameaça dos esquerdistas e golpistas violentos e armados do Movimento das Forças Armadas.

Já o Conselho da Revolução, órgão militar e controleiro dos partidos políticos, só foi extinto na revisão constitucional de 1982, sob o síndrome da morte do seu maior inimigo, Sá Carneiro, contra o que, paradoxalmente ou talvez não, se bateu o "democrata" Mário Soares.

Não deixa de ser interessante que na atual Constituição da República a palavra Povo só se encontra aí escrita 21 vezes, mas já os partidos se encontrem mencionados 35 vezes, enquanto a palavra democracia e democrático estão só 17 vezes e os portugueses só são lembrados em 18 ocasiões.

Nos artigos relativos aos Órgãos de Soberania políticos - PR, Governo e Assembleia da República - encontramos escritos 15 vezes os partidos, no que diz respeito ao seu poder, às suas prerrogativas e à sua intervenção, e nenhuma vez aí encontramos a menção ao povo, nem sequer aos portugueses ou e muito menos aos cidadãos.

 

Em verdade, os partidos detêm o exclusivo de se candidatarem à Assembleia da República e, por sua vez, ao Povo está vedado de se fazer eleger, sejam por meio de candidaturas individuais ou colectivas (membros de cidadãos incluídos), e não tendo ele lugar naquela que havia de ser a casa da democracia.

Veja-se que o próprio povo português não pode sequer referendar a Constituição, portanto pronunciar-se sobre o texto legal máximo do país, nem sequer pode pronunciar-se ou fazer-se ouvir publicamente com as suas próprias propostas de alteração, ou propor revisões, da Constituição, o que é um poder exclusivo e único dos partidos políticos.

Mas é assim que melhor se compreende a designação de Assembleia da República e não Parlamento, porque, definitivamente aquela não é uma casa da democracia, nem sequer é a expressão livre e genuína do povo.

É sim a casa dos partidos e a expressão do regime político e constitucional partidocrático.

Por outro lado, a lei eleitoral para a Assembleia da República, que é a mesma de 1979, mantém-se refém do espírito que presidiu às leis eleitorais originais de 1975 e de 1976, em que o povo ficou afastado de aí se poder se fazer representar.

 

Em substância, temos ideologicamente uma Constituição Política marxista e comunista, de forte pendor colectivista e estatita, que menorizam o Povo e colocam do poder político e a soberania efetiva nas mãos dos partidos políticos, portanto que vincam e caracterizam o sistema em que vivemos como uma verdadeira partidocracia.

O centralismo partidário na vida política portuguesa abafa democracia.

E não tem que admirar o facto que os partidos se tenham transformado em aparelhos retrógrados, mafiosos e maçónicos, e desfrutem só para si das riquezas e dos recursos do país e que deste modo levem o povo português à miséria e à pobreza gerais.

Infelizmente!

 

 



publicado por Sérgio Passos às 23:45
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

19
20
21
22

25
26
28
29
30


posts recentes

A burguesia comunista é a...

A ignorância e a mentira ...

Miguel Tiago, um comunist...

Os comunistas assassinos.

Os comunistas da Coreia d...

A enorme fraude político-...

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

links
Contador
blogs SAPO
subscrever feeds