Ideias e poesias, por mim próprio.
Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2016
Passado futuro

Vem aí o décimo quarto aumento dos impostos sobre os combustíveis desde que em 2004 estes foram alvo de liberalização.

Os sucessivos aumentos dos impostos sobre os combustíveis e as suas conhecidas perversas e destrutivas consequências na atividade económica nacional, são bem a prova da irracionalidade das políticas sociais e económicas levadas a cabo nos últimos 12 anos pelos sucessivos Governos de Portugal.

O modelo económico-estatista português, socialmente parasitário, economicamente despesista e estruturalmente deficitário, provou há muito a mais completa falência dos partidos políticos do regime com as suas anacrónicas, repetitivas e estúpidas ideias e planos.

Também nunca houveram neles verdadeiras ideologias, são conhecidos sim interesses individuais ou de grupo e lógicas, mais ou menos ilegítimas, de poder e controle.

E quanto mais totalitárias e engenhosas as suas engenharias políticas se nos apresentaram, mais obscuros e sinistros se mostraram os interesses e os interesseiros que nelas se escondiam.

E, como sabemos, as ideologias são apenas, nos curto ou médio tempo e espaço de verificação, fraudes político-sociais, meios enganosos e de intoxicação dos povos.

Mas, temos de compreender as acrescidas dificuldades postas aos portugueses, não é mesmo nada fácil optar entre um projeto esforçado, demorado, de gerações, de mudança para um país exigente, qualitativo e desenvolvido, ou um outro imediatista e temperado com a próxima dose de ração diária de sobrevivência.

A lógica da plena estatização da vida social, económica e política de um país, combinada com a presença tentacular da partidocracia tem virtualidades diabólicas insuperáveis e imbatíveis, especialmente quando nos encontramos perante uma população largamente desinformada, embrutecida e alienada.

O Estado Social servido em Portugal nos últimos 40 anos descambou em permanente estado de parasitismo económico-social.

Mas, a continuarmos nesta senda desastrosa, dentro de pouco tempo, para a sobrevivência dos portugueses, não restará outra alternativa que não seja viverem na marginalidade e da delinquência.

Ora, para arrepiar do estado de empobrecimento nacional temos de atrair o investimento externo e privado, incrementar novas empresas, tecnologias e mais-valias, aumentar o emprego privado, dinamizarmos o mercado interno, tornarmo-nos autossuficientes agrícola e financeiramente, e, decisivamente, cortar radicalmente a despesa e o défice do Estado, cessar o endividamento, combater a corrupção e o desperdício públicos.

Afinal, entre o passado e o futuro, qual é mesmo a dúvida?

(artigo do autor publicado na edição de 1 de Fevereiro de 2016 do jornal mensário regional "Horizonte" de Avelar, Ansião, Leiria - http://www.jhorizonte.com)

horizonte fevereiro.jpg

 

 

 

 



publicado por Sérgio Passos às 11:50
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

O tempo da Justiça

População

A patranha do crescimento...

Portugal pode acabar, a n...

O lixo financeiro e a mer...

34 medidas para reformar ...

Eleições para caciques

O Palhaço e o Burro

Definição de Socialismo (...

A "cláusula democrática" ...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

links
Contador
blogs SAPO
subscrever feeds