Ideias e poesias, por mim próprio.
Segunda-feira, 20 de Abril de 2015
Estado? Muito obrigado, dispenso, sou liberal!

O nível de desejo e sofreguidão de impostos pelo Estado não resulta duma necessidade.
Resulta duma consciência que políticos têm de que quanto mais dinheiro e meios financeiros tiverem na sua posse mais poder têm sobre os cidadãos, sobre a sociedade em geral, sobre a compra dos votos e, finalmente, sobre o controle da economia do país.
Ser de esquerda ou de direita resulta no mesmo, apenas em mais Estado, mais miséria, mais coação, menos liberdade, menos democracia e mais autocracia!
Por isso mesmo eu prefiro ser liberal, viver num espaço e num meio que a liberdade é minha, onde eu sou livre para fazer com o meu património o que eu quiser, e o Estado só existe para me servir e estar à minha mercê, e não, perversamente, para eu servir o Estado e ser um seu servo!

Viva a liberdade!

 

liberal2.jpg

 



publicado por Sérgio Passos às 19:14
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Abril de 2015
O aumento diário da dívida pública: ou, como os portugueses andam a ser endrominados!
A dívida pública portuguesa no final de 2013 era de 204.252.341.733€.
No final de 2014 era de 217.126.401.453€:
No final de Fevereiro de 2015 era de 228.226.646.971€.
...
Quem é que disse que a dívida pública está controlada, e que a mesma já não está a crescer.
Afinal, Portugal está diferente da Grécia no quê?
 

Dívida_pública_bruta_de_Portugal.png

 

 

 

 
 


publicado por Sérgio Passos às 15:42
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 7 de Abril de 2015
Quem fiscaliza a má qualidade dos serviços de telecomunicações móveis?

As operadoras de serviços de telemóvel vendem cada vez mais produtos, serviços e telemóveis, mas, comprovadamente, não atualizam as redes e as antenas!
Fazemos as chamadas e procuramos estabelecer comunicações móveis, quer seja por voz ou imagem (3G), ou procuramos estabelecer comunicações de dados e internet (4G), e o que vemos é que estes são processados cada vez mais com péssima qualidade, lentamente ou sem sucesso porque ou não há rede, ou a cobertura é péssima, muitas vezes as comunicações fazem-se com muitas falhas e interrupções e, não poucas vezes, dão-se perdas de dados, etc., enfim está a ser fornecido e cobrado aos consumidores um mau serviço, de muito deficiente qualidade, verificando-se cada vez mais e pior, o que constatamos diariamente, uma muita má qualidade na prestação dos serviços móveis em causa.

Ora, as operadoras, que receberam as licenças em preço muito vantajoso para operarem no território nacional, quer até mesmo em relação aos preços e condições praticados em relação às suas congéneres europeias, contra a obrigação pública e contratual de cobrirem com boa qualidade todo o território nacional, estão em troca a prestar um serviço de muito má qualidade, senão mesmo, estão a violar as suas obrigações contratuais públicas e privadas da prestação de um serviço de telecomunicações.

O que vemos, o que se prova quotidiana e usualmente, é que a prometida e obrigatória qualidade mínima dos serviços de telecomunicações móveis está gravemente faltar e o que nos é feito chegar é, em regra, de muito má qualidade!

E os consumidores e utilizadores dos serviços móveis, por sua vez, também sabem que pagam um conjunto de serviços que é caro e que não perdoa contas em atraso!
Ou seja, e resumindo e concluindo, as operadoras de telemóvel, andam a vender-nos "gato por lebre", mas, no final, mais uma vez (!), como se prova e comprova nesta relação desigual e injusta, quem seja lixa é o mexilhão (vulgo: povinho).
E eu pergunto: o que é que os senhores da Anacom, pagos milionariamente com os nossos impostos e uma parte do que também pagamos na fatura dos serviços telefónicos, que são quem, por lei, autoridade e competência, compete fiscalizar e atuar em ordem a defender e proteger os consumidores, andam a fazer???
Mas que pouca-vergonha é esta, e porque é que o Estado não atua em ordem a defender a legalidade e proteger os cidadãos, os consumidores e os seus direitos?

Haja decência, meus senhores!

anacom.jpg

 

 



publicado por Sérgio Passos às 10:48
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 6 de Abril de 2015
Imoral

Os políticos nacionais, nas conhecidas fugas aos impostos de Passos Coelho e as comprovadas práticas delituosas de José Sócrates, demonstram que só vão para a política com o fito de ganharem dinheiro!

Em Portugal há muito que os caloteiros tomaram conta da política e dos Governos; não admira pois que Portugal esteja na falência!

Ou, alguém em juízo perfeito, pensará que estes políticos quando estão a tratar de (tantos) negócios do Estado, ou nas (centenas) de empresas públicas, não estarão exclusivamente a tratar da sua carteira ou dos seus interesses?

E o tamanho do Estado é tão grande, são tantas as empresas públicas e as Câmaras Municipais, o orçamento geral de estado é cada vez mais gigantesco: é apenas a ocasião, que é como quem diz o socialismo, a social-democracia e o social-comunismo, a fabricarem ladrões!

As pessoas honestas em Portugal não têm qualquer futuro digno em Portugal, serão sempre (mal) remediadas ou pobres, desconsideradas e desprezadas, nas altas política, finança e sociedade os trafulhas continuarão a ser donos e senhores.

Contudo, quais tolos, o povo português pensa que se desenvolve pagando mais impostos; apenas caminha para ser escravo de políticos parasitas.

Ainda este mês, morreu uma mulher num hospital público, em virtude negação do tratamento adequado à hepatite C de que padecia, o que custaria então cerca 42 mil euros ao Estado Português.

E é este mesmo Estado que passados 3 anos que não faz cumprir a sentença do Tribunal de Contas que obrigou os partidos políticos devolverem vários milhões de euros, não se sabendo a quantia exata, que receberam às mãos largas da Assembleia da República para campanhas eleitorais.

Só o Bloco de Esquerda terá recebido a mais 340 mil euros, que também ainda não devolveu!

É caso para se dizer, em Portugal à mesa do Orçamento do Estado, primeiro aviam-se à "grande e à francesa" os partidos políticos e, só depois, os “portuguesitos” comem as migalhas que sobram.

Na Justiça temos o caso da nova lei de Processo Civil, em que a “moda” é agora os tribunais negarem exequibilidade aos anteriores títulos de sentenças, permitindo-se, por meio de interpretações estapafúrdias a desautorizar o que nos processos judiciais as próprias partes se obrigaram entre si a cumprir!

Perante isto tudo, temos de concluir, que não é só a Justiça que "bateu no fundo", é toda a sociedade portuguesa que se descredibilizou, desceu abaixo do ridículo, e colocou-se ao nível da má-fé, da perfídia, da mentira e da falsidade.

Portugal é hoje imoral.

 

(artigo do autor publicado na edição de 1 de Abril de 2015 do mensário regional Horizonte, de Avelar, Ansião, Leiria - http://www.jhorizonte.com)

horizonte março 2015.jpg

 

 

 

 



publicado por Sérgio Passos às 20:36
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

19
20
21
22

25
26
28
29
30


posts recentes

O crescimento pornográfic...

A fácil e a difícil soluç...

Jornalismo ou Propaganda

Anarquia

Os incendiários da flores...

Os otários somos nós???

O Estado Terrorista Portu...

Avé César!

Do Estado vem (sempre) o ...

Tribunais Só Para Ricos

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

links
Contador
blogs SAPO
subscrever feeds