Ideias e poesias, por mim próprio.
Quinta-feira, 28 de Abril de 2011
O Novo Homem Português .

É um Novo Homem Português que, afinal, todos nós andamos à procura. Na verdade para se chegar à profunda mudança colectiva que se pretende para o país tem que se começar, antes do mais, por enormes e profundas mudanças dentro do coração e das consciências cívicas e políticas em cada um dos cidadãos. Dito assim em súmula e de uma maneira simplista, temos individual, e depois colectivamente, que reorientar a nossa actuação por novos e exigentes padrões e princípios de comportamento presididos de compaixão e amor pelo próximo e pela sociedade, tomando-nos como um todo e uma unidade nacional coerente e harmoniosa. Ora, portanto temos todos que voltar a acreditar quer em boas acções, quer em esforços e em sacrifícios em prol da comunidade, da sociedade e da nação portuguesa. Temos portanto de começar a agir, em todos os aspectos práticos, pessoais, profissionais, sociais, familiares e comunitários, com rigorosos e escrupulosos bons exemplos de trabalho, empenho, exigência, abnegação, ajuda ao próximo, de solidariedade e fraternidade sociais. E ainda e acima de todas as coisas fazendo-nos sempre pautar com enorme humildade, com muita boa disposição e muita alegria. Ora, e quando todos tivermos alcançado e posto em prática tudo isso, dentro e fora de nós, Portugal mudará num ápice num par de dias. Ou seja, alcançado que seja o moderno e "Novo Homem Português", nesse dia, quando as mulheres e os homens de Portugal alcançarem essa condição de novidade e modernidade, resultará em contrapartida e como consequência que, os "Velhos do Restelo", os "Adamastores", as "vozes do agoiro", os miserabilistas, os derrotados, enfim o "Velho Português", nos quais se incluem os nossos políticos dos últimos 37 anos, se esfumarão num instante. E Portugal poderá então começar uma nova senda felicidade para todos.



publicado por Sérgio Passos às 16:18
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 25 de Abril de 2011
Voto na abstenção em 5 de Junho.
Voto na abstenção em 5 de Junho. Voto em nenhum Partido. Nem lá ponho os pés. O meu voto é o repúdio de todos os agentes destruidores de Portugal. O meu voto é o desprezo na história do pós-25 de Abril e do antes-25 de Abril. Repúdio os fascistas e conservadores adeptos da ditadura fascista ou pós-fascista, que usaram o Estado Novo para colocar Portugal num dos país mais atrasados da Europa e levando-o a uma guerra colonial sem sentido. Repúdio os comunistas, os prós-comunistas e os socialistas-democráticos do PCP, do PCTP-MRPP, da UDP, dos Verdes e do BE, com ou sem Coreia do Norte e Cuba, que admiram totalitários e assassinos como Estaline, Brejnev, Mao Tse-Tung, Fidel Castro e o Kim Il-Sung e a sua filharada comuno-assassina. Repúdio as nacionalizações, a reforma agrária "abrilista", e o sindicalismo selvagem da CGTP, que destruíram o aparelho económico de Portugal. Repúdio a descolonização selvática e amiga do sovietismo que levaram ao genocídio dos povos africanos de língua portuguesa e do martirizado povo timorense. Repúdio os pseudo-democratas da rosa e da laranja, do PS, do PSD, do CDS/PP, do PPM, e outros que tais, que abdicaram a soberania Portuguesa e entregando-a e aos nossos recursos pesqueiros a Espanha e à EU mataram Portugal. Repúdio os modernistas social-socialistas que destruindo as nossas siderurgias e os nossos lanifícios, entregaram os portugueses e Portugal ao poder do capital e da dívida soberana. Quero mais é que o vigente sistema político social-fascista com assento na Assembleia da República Deles colapse o mais depressa possível e que todos os corruptos partidos/agências de tráficos de influências/agências de empregos de boys e girls/câmaras municipais de emprego de filhos e afilhados/casas de amiguismos alternadeiros/as suas cassetes/etc., etc., desapareçam todos/as e nos deixem com a liberdade de desenvolvermos Portugal e atingirmos a nossa felicidade. BASTA! CHEGA! Quero a liberdade e a democracia na minha posse, poder votar directamente no meu deputado e no meu vereador, poder livremente escolher eleger e ser eleito, quero uma Casa da Democracia de pessoas e cidadãos e não de Partidos e seus satélites. Sou cidadão, somos Povo, somos livres e senhores do nosso destino, não nos enganamos nem nos vendemos pela sua propaganda, nem pelos seus cartazes, nem pelos seus medos e nem pelas suas ameaças, de capital ou contra o capital, dito ou daquilo. Não queremos nem ódio, nem medos, nem violência, nem ignorância nem o mal. Não quero nem 25 de Abril, nem 1 de Maio, nem 28 de Março, nem 15 de Novembro, nem nenhuma das suas deles datas. Queremos todos os dias e datas sem excepção, somente com paz, trabalho, liberdade, emprego, alimento, família, conforto, saúde, ar, praia, terra, areia e muito e muita alegria. Queremos tão-somente toda a Terra e a Humanidade reunidos à volta de uma só ideologia e um discurso: o amor. E no fim direi, como vos digo já, muito obrigado.


publicado por Sérgio Passos às 12:53
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Abril de 2011
Depois das eleições é certa a solução.

Não ocupem o vosso precioso tempo com apreciações ou fazendo contas com as sondagens para próximas as eleições de 5 de Junho. Não se percam mais em qualquer esperança nos falidos actores do Sistema Político e no Regime vigente: são frutos podres e putrefactos que estão já condenados à morte, ainda que até ao seu completo desaparecimento nos vão causar profundo mau estar e grave desconforto. Para a vossa felicidade pensem antes nas alegrias redobradas do futuro que logo virão. Até lá, digam não mais a este presente podre: revoltem-se e exijam o fim imediato desta podridão política de Portugal.



publicado por Sérgio Passos às 00:07
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 16 de Abril de 2011
Governo Sócrates procede a novo aumento escandaloso e inconstitucional das Custas Judiciais.

O actual Governo de gestão de Sócrates, ainda antes de cessar funções, aumentou inconstitucionalmente quinta-feira passada as custas judiciais em 20%.

Foi publicado no Diário da República na quinta-feira, dia 13 de Abril, o Decreto-Lei n.º 52/2011, que procede ao aumento escandaloso de 20% nas taxas de justiça, e aumenta em 80% a taxas de justiça das Injunções, que passam de € 25,50 para € 45,90.

Para fazer esta alteração o Governo de José Sócrates lançou mão da caduca Lei de Autorização legislativa da Assembleia da República n.º 26/2007 de 23 de Julho, que permitia unicamente e pelo tempo de 180 dias, contados a partir daquela data, a alteração do então Código das Custas, do Decreto-Lei n.º 224-A/96, de 20/11 que foi revogado pelo actual Regulamento de Custas em vigor do D.L. n.º 34/2008, de 26/2.

Mais uma machadada na Justiça, bem a propósito de um Governo que tudo tem feito para a destruir!

O acesso à Justiça fica agora definitivamente fora de acesso pelas empresas e pelos cidadãos, com custas judiciais proibitivas.



publicado por Sérgio Passos às 13:39
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 12 de Abril de 2011
Cada contribuinte paga 4.512€ para financiar Parceria Público Privadas (PPP).

Até 2050, cada contribuinte português pagará 4.512 euros para financiar as Parcerias Público-Privadas, num total de mais de 48 mil milhões de euros, sendo que a maior factura paga pelos contribuintes será liquidada entre 2014 e 2024.

Os encargos mais elevados relacionam-se com as PPP firmadas no sector rodoviário, no qual é despendida uma verba de 25.875,4 milhões.

Os encargos com as PPP ferroviárias são de 13.232,2 milhões, na saúde ascendem a 8.579 milhões e, em outros sectores, perfazem 588,3 milhões.

Estes valores estão, no entanto, e segundo Carlos Moreno, calculados por “defeito”, já que “o preço final do contrato é sempre uma incógnita” e “ não há nenhuma PPP que não tenha já sido renegociada”.

As consequências para a divida pública, que não contabiliza estas verbas, serão ainda mais gravosas.

Segundo o Boletim Informativo sobre Parcerias Público-Privadas e Concessões do GASEPC – Gabinete de Acompanhamento do Sector Empresarial do Estado, Parcerias e Concessões, respeitante ao último trimestre do ano passado, verificou-se, em 2010, e face ao ano de 2009, um acréscimo de 229,1 milhões de euros, em termos acumulados,  dos encargos do Estado com PPP, o que resulta, principalmente, dos encargos no sector rodoviário com reequilíbrios financeiros e/ou pagamento de investimentos previstos contratualmente, que ascendeu a cerca de 170 milhões de euros.

O Orçamento do Estado para 2011 (OE’2011) prevê que as PPP contempladas até ao momento implicarão, em 2011, uma despesa de 841,9 milhões de euros – 470,3 milhões para concessões rodoviárias, 371,6 milhões em PPP nas áreas da ferrovia, saúde e segurança (232,2 milhões de euros para a saúde, 45,3 com segurança e 15 milhões nas redes ferroviárias).

O valor orçamentado é superior em 132 milhões face a 2010, cada contribuinte terá que pagar em 2011 a quantia de 79,1 euros pelas PPP.

Tendo em conta os novos contratos estabelecidos no terceiro trimestre de 2010, e segundo os valores apresentados pela DGTF, o total de encargos passa para mais do dobro - 1.768 milhões de euros.

Este agravamento poderá ser parcialmente explicado com a contabilização dos encargos com as PPP do Pinhal Interior e do TGV entre o Caia e o Poceirão.

A esta despesa acrescem ainda os valores despendidos com o recurso a consultadorias externas para a negociação ou renegociação dos contratos de parceria, consultadorias estas que resultam, na sua maioria, de ajustes directos.

A título de exemplo, refira-se o caso das PPP na área da saúde na qual, apenas em estudos e pareceres externos, já foram gastos cerca de 20 milhões de euros.

 

(artigo no sítio: http://www.esquerda.net)

 



publicado por Sérgio Passos às 11:54
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 10 de Abril de 2011
Ao Semanário "Expresso" e aos signatários de "Um Compromisso Nacional" vos peço: desapareçam-nos da vista!

Li o texto publicado no Expresso do "Um Compromisso Nacional" acompanhado das ditas públicas personalidades. Perante o dito texto penso nas comuns e enormes responsabilidade de todos daqueles indivíduos pelo que fizeram activa ou negligentemente e deixaram Portugal chegar ao estado em que se encontra. Ou eles são é hipócritas e atiram-nos agora areia para os olhos omitindo as asneiras em que muitos deles participaram e os outros coniventemente se calaram, ou então são é cínicos e querem fazer-nos esquecer que foram eles os principais benificiários materiais e financeiros das políticas económicas seguidas há mais de 30 anos em Portugal. Daqui me pergunto pelas suas fabulosas fortunas acumuladas à custa do empobrecimento geral dos portugueses. O que eu lhes digo é que com pessoas como eles esta época será recordada na História de Portugal como do tempo das pessoas públicas sem vergonha, sem escrúpulos e sem moral. Façam-nos é sim um grande favor: vós ilustres e outros que tais, desapareçam-nos da vista é depressa e contribuirão então desse modo para que o Povo português, que tanto sofre sob o jugo de tamanhos irresponsáveis, fique livre de procurar a sua justa liberdade e sua merecida felicidade.

Sérgio Passos.



publicado por Sérgio Passos às 15:38
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 9 de Abril de 2011
As cifras negras de homenagem aos 37 anos de "amiguismo", corrupção e máfia dos políticos ao serviço da 3.ª República Portuguesa.

Pobres em Portugal: 2,1 milhões de pessoas.

Desempregados: 800.000

População Prisional: 11 535, dos quais 10 923 são homens e 612 são mulheres

Emigrantes: 2,5 milhões de portugueses pelo mundo fora.

Crianças portuguesas com fome: 300 mil.

Idosos na solidão: 12 mil idosos a viverem sozinhos ou na solidão (Censo da GNR).

Portugueses sem Médico de família: 1,5 milhões segundo o Tribunal de Contas.

Pessoas sem abrigo: 2.200.

Número de Abortos em 2010: 19 436 em 2010, 2 284 abortos em menores de 18 anos, e 101 por raparigas com menos de 15 anos, 53 abortos por dia.

100 milhões de euros gastos com os cuidados médicos com os abortos e os subsídios pós-aborto.

Preços Combustíveis: dos mais altos da Europa e do mundo, Gasolina €1,60, Gasóleo € 1,43.

Desigualdades Sociais: 20% de portugueses mais ricos apresentavam rendimentos oito vezes superiores aos 20% mais pobres

Remunerações dos conselhos de administração das 20 empresas portuguesas cotadas na Bolsa quintuplicaram entre 2000 e 2009. Paralelamente, os gestores das empresas portuguesas ganham, em média, cerca de 30 vezes mais do que os trabalhadores das empresas que administram

100 maiores fortunas de Portugal valem 32 mil milhões de euros que corresponde a 20% da riqueza total nacional.

PIB Portugal: 166 mil milhões de euros.

Crescimento do PIB de 2000 a 2010: (segundo estudos do FMI) o PIB de Portugal cresceu apenas 6,47% nos últimos 10 anos. A Espanha 22,43%, a Grécia 28,09% e a Irlanda 28,96%. A Itália cresceu apenas 2,43%. A Eslováquia, que ocupa a primeira posição da Europa, teve um crescimento de 60,63%, a Lituânia (48,05%) e a Roménia 47,02%.

19,8% dos habitantes em Portugal vivem com menos de 414 euros por mês

21,4% dos portugueses vivem em privação material, (dificuldade, por exemplo, em pagar as rendas sem atraso, manter a casa aquecida ou fazer uma refeição de carne ou de peixe pelo menos de dois em dois dias)

14,1% por cento dos indivíduos vivem em casas sobrelotadas

População portuguesa abaixo do índice de pobreza: 20% - 2 milhões de pobres, sendo que 1/3 reformados, 22% são trabalhadores remunerados, 21,2% são trabalhadores por conta própria

4,4% da população portuguesa (460 mil) sofre sérias perturbações no acesso a alimentos;

Défice do Estado Português em 2010: 14,3 mil milhões de euros, o que corresponde a 8,6% da produção final do país em bens e serviços (PIB).

25% das crianças portuguesas que entram na escola (375mil) vem de famílias onde a pobreza é extrema.

Orçamento da Assembleia da República: € 195.284.452,91.

Subsídios aos Partidos Políticos: € 22.007.051,01

Orçamento da Presidência da República Portuguesa: 20,7 milhões de Euros (a Casa Real Espanhola tem um orçamento de 8,9 milhões de Euros)

Dívida Pública Portuguesa: € 153.862.000.447 (87% do PIB).

Juros anuais da dívida pública portuguesa: Segundo o INE, em 2010, os juros da Divida Pública atingiram 5.195 milhões em 2010.

Dívida externa Portuguesa: € 415,5 mil milhões de Euros (cada Português deve € 41.500,00).

Défice da balança comercial portuguesa de transacções em 2010: € 20.148,7 mil milhões de Euros.

Funcionários Públicos: 737,7 mil.

Beneficiários do Rendimento Social de Inserção: 379.849

Salários dos principais gestores públicos em 2010: Presidente da TAP (Fernando Pinto) € 624.422,21 (igual a 55,7 anos de salário médio anual de cada português), o Presidente da CGD (Faria de Oliveira) recebeu em 2010 € 560.012,80 (igual a 50 anos de salário médio anual de cada português) e o seu Vice-Presidente (Francisco Bandeira) recebeu € 558.891,00, Salário anual do Governador do Banco de Portugal 243 mil Euros, Salário anual do presidente da Anacom: 234 mil Euros.

Despesa total do Estado com reformas de ex-políticos e ex-governantes em 2010: 280 milhões de euros.

Toxicodependentes: 35 mil toxicodependentes em tratamento.

Criminalidade em 2010: 413 mil crimes, 24 mil crimes graves, como homicídios, raptos e roubos.

Portadores de HIV: 27.000.

Prostitutas e pessoas ligadas ao sexo: 28.000.

O crescimento do PIB de 2000 a 2010: (segundo estudo do FMI) o PIB de Portugal cresceu apenas 6,47%. Espanha 22,43% que registou a economia espanhola, com a subida de 28,09% do PIB da Grécia e com o aumento de 28,96% da riqueza nacional da Irlanda. A Itália avançou apenas 2,43%. Eslováquia, que ocupa a primeira posição da Europa, com um crescimento de 60,63%, a Lituânia (48,05%) e a Roménia 47,02%.

Electricidade 61% mais cara que a média da OCDE. Média da OCDE = 0,12 KVW, Portugal = € 0,16 KVW, Grécia = € 0,10 KVW, espanha = € 0,14 KVW.

Petróleo Doméstico mais caro da Europa: Tonelada métrica em Portugal = € 386,00; Média da OCDE = € 333,00.

Gasolina (em 2009) com carga fiscal mais elevada da Europa, com 64% de impostos.

Gás natural mais caro da Europa = € 713,00; Média OCDE = € 580,00 Kcal;  = € 713,00 Kcal; Grecia = € 333,00 Kcal.

 

Agora que está próxima a data, será caso para dizer ”25 de Abril sempre”? Ou isto afinal é que o fascismo?

 

Sérgio Passos.  



publicado por Sérgio Passos às 23:32
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 7 de Abril de 2011
Os asnos que governam Portugal.

Estes asnos demoraram meses a reconhecer que o FMI tinha que entrar em Portugal. E eles é que governam Portugal, e dizem-se deles messmos que são os "crâneos" que tudo sabem para o melhor de Portugal. Eu que sou um pequeno advogado de província há mais de um ano atrás já dizia que isto tinha de acontecer. Na verdade temos que passar a eleger outros profissionais competentes, porque estes tamanhos burros que governam Portugal não servem nem para puxar carroças.



publicado por Sérgio Passos às 10:21
link do post | comentar | favorito
|

A verdade do mundo.

Quando vires o mundo com racionalidade vais decerto concluir quão cheio de maldade ele é feito. Se isso te acontecer vais certamente enlouquecer. Para evitares esta loucura supera a maldade respondendo aos outros somente com esperança e amor, e fá-lo assim mesmo sem teres recompensa. De qualquer maneira te digo, apesar de então descobrires a verdade da vida, uma tal conclusão é a esquizofrenia que toma conta de ti.



publicado por Sérgio Passos às 10:11
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

A "cláusula democrática" ...

Justiça para Pedrógão Gra...

Crescimento económico de ...

Contribuintes portugueses...

64 homicídios

Os repetidos contratos po...

António Costa contratou a...

O crescimento pornográfic...

A fácil e a difícil soluç...

Jornalismo ou Propaganda

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

links
Contador
blogs SAPO
subscrever feeds