Ideias e poesias, por mim próprio.
Terça-feira, 24 de Abril de 2012
Portugal morreu!

Portugal morreu e isto não deve, nem pode necessariamente, ser considerado um drama, nem uma tragédia.

O mesmo já aconteceu a outros povos, nações e civilizações.

Em idos tempos os Maias, os Aztecas, os Persas, o Império Otomano, o Império Austro-Húngaro, etc., etc., e tantos outros fragmentaram-se, dividiram-se, extinguiram-se ou foram absorvidos por outros, até mesmo, foram exterminados violentamente por outros povos e novas nações emergente.

O caso português não é uma exceção, nem escapará à sua sorte.

Desde que as forças comunistas, por um lado, e as norte-americanos, por outro, declararam guerra ao Império Africano Português, de modo a retalhá-lo e a desmembrá-lo, no seu proveito e interesse, com a colaboração dos inúmeros traidores que subiram à política nacional e que são sobejamente conhecidos pelos cargos governativos que desempenharam no pós-25 de abril de 1974, que o destino de Portugal começava a estar traçado.

A adesão de Portugal à então CEE marcou a estocada final na soberania e na independência portuguesas, com e por meio da alienação dos nossos recursos naturais e, por fim, com a progressiva perda da soberania política, administrativa e, pasme-se, legal e jurídica, nacionais, em prol de potências europeias estrangeiras e do politburo tecnocrático e ditatorial com assento em Bruxelas.

A ida de Durão Barroso para Bruxelas e, finalmente, Vítor Constâncio para o BCE marcaram o negócio final da alienação da nosso liberdade e soberania, em troco do enriquecimento de um classe política nacionais que, impunemente e a rédea solta, endividaram o país de tal maneira e astronomicamente, permitiram colocar Portugal debaixo da pata dos interesses estrangeiros.

O atual Governo da Troika marcou o fim da dignidade e da última réstia da identidade próprias de Portugal, agora somos Governados, mantidos e explorados a partir do estrangeiros, os recursos e o território nem sequer já são hoje nossos, a imensa dívida é um imenso caixão de chumbo no qual um povo e a sua não mergulham no inferno do seu extermínio.

Portugal morreu!

Os portugueses que não se cansem mais lutando contra moinhos de vento.

Aproveitem as vossas vidas vivendo da melhor maneira que puderem e sejam felizes.

O destino de Portugal há muito, desde pelo menos o 25 de Abril de 1974, está traçado pelas potências estrangeiras, quando e com a colaboração dos inúmeros traidores nacionais que ascenderam à política e à governação nacionais, entregaram, primeiro o Império Africano aos Soviéticos e aos Americanos, e agora, a finalizar, colocaram a independência e a soberania portuguesas debaixo da pata dos interesses e dos banqueiros alemães, franceses e ingleses.

São já os estrangeiros que governam neste momento Portugal por intermédio dos seus mandante da Troika, e eles limitam-se a retalhar o que resta dos nossos recursos naturais pelas potências estrangeiras.

Nada podemos fazer contra isto e nem sequer há hoje povo ou um Povo que ouse rebelar-se, e o  que melhor podemos fazer é viver as nossas vidas e gozar a vida da melhor maneira, as dificuldades são imensas para subsistirmos com o mínimo de dignidade.

De uma maneira ou de outra, os portugueses já morreram.

Segue dentro de momentos o funeral de Portugal.



publicado por Sérgio Passos às 20:00
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

A "cláusula democrática" ...

Justiça para Pedrógão Gra...

Crescimento económico de ...

Contribuintes portugueses...

64 homicídios

Os repetidos contratos po...

António Costa contratou a...

O crescimento pornográfic...

A fácil e a difícil soluç...

Jornalismo ou Propaganda

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

links
Contador
blogs SAPO
subscrever feeds