Ideias e poesias, por mim próprio.
Sexta-feira, 30 de Março de 2012
A morte de Portugal!

Os portugueses terão desaparecer entre os povos e as nações, esgotaram-se e, certamente, serão absorvidos pelos demais povos.

Outros povos ao longo da História já desapareceram e foram absorvidos, ou até exterminados.

Muito possivelmente serão os africanos a colonizar-nos, os marroquinos estão mesmo ali ao lado e, provavelmente, vai acontecer o mesmo aos espanhóis.

Basta olhar para a taxa da natalidade, esta raça particular já não presta para nada, é até já um povo que nem sequer se reproduz basta tomar-se em atenção o número de óbitos superior já ao número de nascimentos.

As políticas conduzidas pelos últimos Governos da III República, depois do 25 de Abril de 1974, foi de molde a destruir cultural, social e economicamente os portugueses e Portugal e, finalmente, entregar os nossos recursos ao estrangeiro.

De entre os portugueses, com causa e intromissão de diferentes de interesses e grupos estrangeiros, desde os americanos, os russos soviéticos, aos ingleses e alemães, agora e por último os angolanos, foram promovidos os agiotas e ladrões da pior espécie a governantes e políticos do regime português, para que estes últimos levassem a cabo um conjunto de políticas destrutivas da pátria e da nação portuguesas.

O resultado é conhecido: aquele que foi um dos maiores e mais ricos impérios do mundo, com terras e recursos vastos e riquíssimos desde a África até ao Pacífico, passando pelas Índias, e que foi só um dos países do mundo com mais ouro acumulado per-capita, é hoje um dos países mais empobrecidos, improdutivos e endividados do mundo.

Em contrapartida temos hoje um povo pobre, iletrado, inculto e miserável, mas temos uma das classes políticas mais enriquecidas e corruptas do mundo, senão a pior, de entre todas, do Hemisfério Ocidental e das latitudes de Norte do planeta.

Portugal tem os dias contados e o seu destino histórico está traçado, terminado pois.

Devemos, pela nossa vergonha e pelo resto da nossa melhor sobrevivência, abandonar a nossa nacionalidade, já que nem sequer a independência e soberania nos restam, tal qual como já nem sequer podemos explorar os nossos próprios recursos naturais, que há muito foram entregues ao desbarato aos interesses estrangeiros.

E, por fim, livrarmo-nos rapidamente da classe política que só nos explora, rouba e dececiona.

A classe política e a sua conhecida governação da austeridade só servem para legitimar o seu contínuo roubo criminoso.

Perante esta realidade insofismável, mais vale a morte de Portugal e que seja rapidamente.

Portanto o fim imediato de Portugal é preferível, antes que uma morte lenta e em agonia na mais vil, abjeta e vergonhosa miséria, dos últimos portugueses.

Portugal deve morrer!



publicado por Sérgio Passos às 20:30
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

População

A patranha do crescimento...

Portugal pode acabar, a n...

O lixo financeiro e a mer...

34 medidas para reformar ...

Eleições para caciques

O Palhaço e o Burro

Definição de Socialismo (...

A "cláusula democrática" ...

Justiça para Pedrógão Gra...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

tags

todas as tags

links
Contador
blogs SAPO
subscrever feeds